terça-feira, janeiro 31, 2012

Na Palma Da Mão: Cap. 8

Quem disse que as mães também não podem ser maldrastas?! Gente hoje o capítulo está mais curto do que pensei. Como já disse alguns capítulos já estão escritos, ou seja, não tenho noção do tamanho e muito menos do que está acontecendo. Mas espero que o de amanhã seja um pouco maior para recompensar! Espero que gostem besitos chicos e chicas!!

Guerra

Os dias seguintes foram felizes ao lado de Ruan, Vick ela sorria verdadeiramente. Também era só ao lado dele que ela corava ao passar em qualquer lugar, afinal na cidade pequena todas estavam acostumados a sombria Vick, a preta e agora a cor parecia fazer parte dela.
Já Estela continuava acreditando que tudo era culpa da filha. Ela ficou uns dias sem sair de casa, parecia que tinha medo do mundo.
Heitor, nesse meio tempo, sentia liberdade para ir e vir. Ele visitava a filha todos os dias, apesar de ela nunca estar em casa. Ele deixava cartas em envelopes carmim e dentro do envelope colocavas algumas notas de dinheiro que ele acreditava que ela precisava. E todo final de semana ele recebia o dinheiro juntado de volta.
Victória sentia a dor de seu pai só de abrir as cartas. A letra de seu pai sempre fora linda e elegante, mas nas cartas pareciam tão distintas como de crianças quando estão aprendendo as primeiras letras. As cartas sempre viam recheadas de: Estou com saudades, Sinto sua falta, Queria ter ver sorrindo de novo, Não é culpa sua, e outras no mesmo estilo.
A última carta entregue realmente surpreendeu Vick, pois não era de seu pai e sim de sua mãe. E quem esperava um “Sinto muito, volte para casa” deveria antes levar um choque e cair na real. Estela não estava nem um pouco arrependida, e muito menos afim de apaziguar a discussão.
Vick, Vick.
Tola fui eu que crie um monstro como você. Sabe quem veio me visitar noite passada? Sua irmã. Ela me disse que foi você e sabe o que ela me pediu? Que vingasse a morte dela.
Posso te dizer sinceramente que vou fazer o que ela me pediu. A justiça tem que ser feita, você não acha?
Espero que você esteja bem. Fiquei sabendo que seu querido pai anda lhe dando dinheiro, se fosse por mim você morreria de fome. Seu pai é muito inocente, não sabe que ele pode ser o próximo? Ou seria eu? Ora corre lá Victória coloca o meu nome no seu caderno de macumba. Se você não me matar, juro que farei de sua vida um inferno. Só ficarei feliz quando Heloísa me dizer que está satisfeita. Aproveite seus dias.
Com amor mamãe.
Victória ficou atônita em estado de choque. Como essa pessoa poderia ser a mãe dela? Realmente ela não sabia. Seu pai entendeu tudo direito, por que Estela estava agindo dessa forma?

2 comentários:

Viviane Cândido disse...

Nossa que mãe é essa hein?!?! oush, coitada da Vick. espero que ela entenda depois.

aguardo a continuação.

Raquel Miranda disse...

Pois é coitada, mas ainda tem muito chão pela frente.
Bjs

Postar um comentário

Oque vocês acharam? Vou adorar saber a opinião de vocês!
beijos e voltem sempre!