sexta-feira, abril 13, 2012

Na Palma Da Mão: Cap. 23


Anteriormente...
            Ele soltou os braços delas e colocou a mão na frente dela para que ela pudesse ler, depois fez sinal de silêncio com o dedos indicador.
            - Não Jorge, espera, não pega o sabão... não
            - Eu disse que não quero saber – ele deu um tapa no rosto dela e selou os lábios com uma fica durex.

Matar ou Morrer
 Para começar gostaria de ressaltar que dessa vez não economizei nas “desgraças”. A Viviane não gosta muito quando coloco coisas trágicas, mas é necessário para a trama.

            - Eu disse para você esperar.
            - Você matou meu filho!
            - Eu disse para não lavar – Vick chorava... Ruan estava morto. Nada mudaria isso.
Jorge com o filho nos braços. Ninguém imaginaria que ele chegaria e veria Vick naquele estado, e o pior de tudo, que seu pai lhe acertaria uma faca no estomago. Certeiro.
            - Pensei que fosse um vizinho abelhudo, mas foi sua influência de morte que fez meu filho morrer – ele estava gritando e chorando.
Mas como diz o ditado “Olho por Olho; Dente por Dente!”. Jorge pensou que pudesse matar ela.
            - Com a mesma faca que você o matou...
            - Mas eu não o matei.
            - Você morrerá – ele continuou como se ela nem tivesse interrompido.
            - Mas o problemas senhor Jorge, é que Vick não vai morrer, mas você sim.
A ardência que Vick sentia era o nome de Jorge, em sua mão, ele iria morrer, Heloísa o mataria. Mas e Ruan? Ele não podia estar morto, ele não podia...
            - Heloísa!
            - Acabou Vick, acabou.
            - Não, o Ruan.
            - Fala sério Gutcha, vamos logo, ela precisa saber a verdade.
            - Mas e o corpo dele?
Heloísa não respondeu, ninguém responderia, eles já estavam viajando para outra dimensão. O lugar “lugar estranho frio e silencioso, não era o céu, e também não era o inferno” como havia dito Heloísa. Vick não sabia o que ela poderia aprender ali, ela só queria voltar a terra e abraçar Ruan, mas não seria fácil sair de um lugar desconhecido. A casa de Heloísa.
Continua...

2 comentários:

Viviane Cândido disse...

Quel, isso foi forte! Para começar gostaria de ressaltar que dessa vez não economizei nas “desgraças” rsrsrsrrs' nossa!
Coitado do Ruan... Estou aguardando ansiosamente o próximo capitulo. :D
Cada vez melhor a história, parabéns!

Raquel Miranda disse...

Hahahaha Eu sabia que você não aprovaria!
Mas teremos surpresas ok.

Postar um comentário

Oque vocês acharam? Vou adorar saber a opinião de vocês!
beijos e voltem sempre!