sexta-feira, janeiro 20, 2012

Na Palma Da Mão: Cap. 3

Perdoem minha demora, é que hoje é sexta dia em que geralmente limpo a casa inteira (quartos, sala, banheiro, cozinha, área e escada ufa cansei viu) e imagine como é complicado limpar tudo com uma gata no seu pé?! Realmente não foi fácil. O capítulo de hoje ao contrário do que pensei não guarda nenhuma surpresa, é apenas o ínicio do que virá depois. nem vou mais avisar como serão os próximos, porque como eu disse eu já escrevi tem um tempinho e não lembro muito bem a ordem dos fatos, mas ainda tenho que terminar de escrever e tem muitas situações para acontecer. Explicações básicas: o sobrenome dela Umbelina peguei de uma colega de sala do ano passado, e o sobrenome Celentano peguei de uma lista que fiz uma vez quando estava escrevendo a primeira história. Até terça eu acho, talvez poste antes mais um pouco.
Para você que não leu o Cap. 1 clique Aqui e para o Cap. 2 clique Aqui. Ou você pode acompanhar a história pela página. Beijos

Novo Começo
Victória não tinha deixado de usar seus pretos, mas ela precisava de uma nova imagem, uma imagem mais feliz.
A primeira coisa que ela fez foi deixar de lado todos os lápis de olhos. Ela decidiu dar a mãe e ao pai as forças que precisavam. Não que a maquiagem fosse fazer isso.
Ela foi de livre e espontânea vontade pegar os últimos papeis da funerária, ela não queria mais ver seus pais chorando. Eles mereciam uma nova vida.
A casa precisava de luz, de vida. Ela abriu todas as cortinas e colocou uma música para tocar ao fundo, a música em que os seus pais tornaram como a trilha sonora do seu primeiro encontro.
Enquanto a casa tomava um novo rumo ela foi até a funerária a pé já que não tinha ninguém para levá-la.

- Bom dia – disse ela ao entrar na funerária bem diferente do seu tom habitual.
Era um lugar estranho, mas todas as funerárias deviam ser assim, pensou ela. As paredes eram marcadas de cinza e a decoração com vários móveis e objetos antigos parecidos com de colecionador. O ambiente tinha um cheiro estranho, para ela era como terra e vinagre.
- Desculpe, bom dia.
Um rapaz saiu de uma porta com um macacão sujo de tinta e poeira. Ele tinha um rosto familiar para ela, mas ela não sabia de onde ele era.
- Victória? Victória Umbelina? – ela assentiu – Não sabe quem sou não é? – ela balançou a cabeça negativamente – Talvez seja esse macacão, qualquer um ficaria irreconhecível.
- Ruan?
- Sim, isso.
Vick sempre estudou com Ruan Celentano, eles faziam os trabalhos de escola juntos. Ruan, como ela já escreveu esse nome em seus cadernos – exceto o caderno dos mortos. Ela era apaixonada por ele desde o primeiro dia de aula. Desde que seus olhos encontraram aquela peruca castanha lisa e aqueles olhos pretos, ela se encantara. O problema é que ele apesar de ser simpático com ela, também parecia ter medo. Mas ali estava seu sonho, frente a frente com ela fitando-a com aqueles olhos e aquela roupa estranha.
- Você está diferente com essa roupa, nem te reconheci. Você trabalha aqui?
- Funerária Celentano, é da família a gerações agora é do meu pai e depois será minha, depois do meu filho e assim por diante.
Um silêncio tomou conta dos dois. Ruan notara que Victória estava mudada, talvez fosse a falta do lápis que deu-lhe um brilho nos olhos. Ruan a achava diferente, mas não como os outros achavam, ele sabia que por dentro ela era outra pessoa. Uma pessoa que ele adoraria conhecer.
- Vim resolver a papelada de Heloísa Umbelina. É com você?
O nome de Heloísa saiu como uma faca arranhando na garganta dela, Ruan viu na mesma hora a dor que ela estava sentindo.
- Você era irmã dela?
- Sim.
- Meus pêsames – ela assentiu em agradecimento, já deveria ter acostumado com essa situação – Acho que meu pai deixou os papeis aqui, basta assinar.
A culpa da morte da irmã seria sempre sua, pensava ela. Mas seria por Heloísa que ela não deixaria mais ninguém morrer. Por Heloísa, por Billy e por Rosa.

7 comentários:

Viviane Cândido disse...

Hummm, será que ela vai namorar Ruan?!?!
Adoro romances... Ansiosa!

beijinhos, aguardando a continuação!

Raquel Miranda disse...

Bem, acho que já é meio na cara, mas finjimos que não sabemos hahaha
Beijinhos

Babi e Star disse...

Adorei a história, Raquel. Espero que continue por bastante tempo! Beijinhos, StarGirlie.
www.babistargirlie.blogspot.com

Larissa disse...

Me indentifiquei muito com a Vick em algumas partes.
Parabéns pela estória, Raquel. Agora estou ansiosa para ler a continuação.

Bjs...
http://assuntosobrelivros.blogspot.com/

Raquel Miranda disse...

Tomara estou torcendo por criatividade suficiente! hahaha
Beijo e obrigada pela visita

Raquel Miranda disse...

Tem continuação hoje. Acho que vou postar dois.
Beijos

"Magiasbook" disse...

Desculpe a demora Raquel,mas vim eu simplesmente adoro ler suas histórias e pelo que vejo essa terá um ótimo romance no ar.
Eu quero mais viu,quando postar me avisa que venho ler,adoroo.

Abração,
Alexandra

Postar um comentário

Oque vocês acharam? Vou adorar saber a opinião de vocês!
beijos e voltem sempre!